Coronavírus

Covid-19. Consumos de Internet em casa disparam

25 março 2020 16:38

glenn carstens peters / unsplash

Com grande parte do país em teletrabalho e todas as crianças em ensino à distância, as operadoras registam aumentos significativos do tráfego de dados e de voz

25 março 2020 16:38

Seja através do wi-fi de casa ou dos dados móveis do smartphone ou do tablet, o aumento de tráfego de dados e de voz é uma das consequências mais visíveis da vida em modo de distanciamento social. Telefonamos mais, consultamos mais sites, vemos mais séries em streaming, alugamos mais filmes e tudo isto tem sido registado pelas várias operadoras.

NOS e Vodafone tiveram crescimentos na ordem dos 70% em relação ao tráfego de dados através da rede fixa. Já a Altice-MEO refere um crescimento de 35% no consumo de dados através da internet residencial, mas de apenas 10% nos dados móveis. Todos estes aumentos são constatados para a semana iniciada a 16 de março, quando todas as crianças e jovens do país deixaram de poder ir à escola e à universidade e milhares de pais passaram a ter de estar em casa para os acompanhar. Os tempos de comparação é que podem ser diferentes.

Os dados facultados pela Vodafone, por exemplo, comparam a semana de 16 a 22 de março com os mesmos dias numa semana normal em fevereiro. “Desde o início da segunda quinzena de março que se verificaram alterações significativas no comportamento da rede da Vodafone Portugal, com volumes de tráfego expressivos, quer na rede fixa quer na rede móvel”, confirma esta operadora. O dia 16, data em que as escolas encerraram, é o ponto de mudança, com um aumento assinalável nos vários parâmetros e que serão agora o fluxo expectável até que a normalidade venha a ser retomada.

Em relação ao aumento de utilização de dados, refletiu-se muito mais através da rede fixa, com uma subida de 67%, do que da rede móvel (crescimento de 8%). Com as pessoas sem licença para continuar nas suas rotinas diárias, é o wi-fi de casa que é mais usado.

Outro sinal dos tempos, é a subida dos consumos OTT (over the top) através da televisão. Nesta categoria entra o acesso a serviços como Netflix ou HBO e cujos tempos de visualização, no caso da Vodafone, aumentaram 25%.

A NOS registou aumentos de tráfego de dados na rede fixa de 70% e de 45% na móvel, face à média das semanas anteriores. Mas também o tráfego de voz indica como as pessoas passaram a contactar com família, amigos e colegas de trabalho. As chamadas usando a rede residencial dispararam 133%, com um “crescimento de 142% à hora de pico”.

Quanto à MEO, a comparação é feita com a semana de 9 a 15 de março. A operadora registou um aumento de chamadas através de aplicações como o whatsapp, skype e outras em que a comunicação é feita através da Internet de 80% (no caso da rede fixa) e de 30% (em dados móveis).

O consumo de canais de streaming subiu 45% e os serviços de vídeo-on- demand (alugueres de filmes, por exemplo) 75%.