Coronavírus

Lusíadas Saúde diz não conseguir “transferir dois doentes para hospitais públicos há 24 horas”

15 março 2020 21:09

adriano machado

Denúncia é feita pelo grupo de saúde privado Lusíadas. Trata-se de “dois homens, idosos, um deles doente oncológico em fase terminal”, diz fonte do hospital, segundo a qual os hospitais contactados disseram “que não havia capacidade” para receber doentes. CUF diz que encaminhamento está a decorrer normalmente

15 março 2020 21:09

Casos confirmados de infeção por Covid-19 que cheguem aos hospitais privados devem ser encaminhados para os serviços públicos, mas o grupo privado Lusíadas Saúde diz não estar a conseguir fazê-lo. “Temos dois doentes retidos há 24 horas em duas das nossas unidades que não estamos a conseguir transferir para os hospitais público”, afirmou fonte do grupo ao Expresso.

De acordo com a mesma fonte, um desses doentes encontra-se no Hospital Lusíadas Lisboa e outro na clínica de Santo António, na Amadora. Ambos “são idosos do sexo masculino”, residentes em Lisboa, “um deles doente oncológico em fase terminal”.

No total, foram confirmados seis casos de infeção por Covid-19 em clínicas e hospitais do grupo de saúde privado: além dos dois casos referidos, foram confirmados três no Hospital de Cascais (um deles foi encaminhado para o hospital de Santa Maria, em Lisboa, e os outros dois para casa) e um na Clínica Lusíadas Faro, que terá sido transferido para o Centro Hospitalar Universitário do Algarve.

Ainda segundo a fonte citada, foram contactados delegados de saúde e hospitais públicos em Lisboa no sentido de perceber se havia disponibilidade para acolher os dois doentes, mas até ao momento não lhes terá sido dada uma resposta positiva. “Disseram-nos que não havia capacidade e que iam tentar encontrar uma solução.” Ao Expresso, fonte do Hospital Curry Cabral, um dos hospitais de referência da chamada “primeira linha”, garantiu que “estão a receber todos os doentes com Covid-19”.

CUF diz que encaminhamento para os hospitais públicos está a decorrer normalmente

O Expresso contactou a Direção-Geral da Saúde e aguarda um esclarecimento. Também contactou outros grupos privados de saúde, nomeadamente a CUF, tendo apurado que o encaminhamento para os hospitais públicos está a decorrer ali “de forma normal”. O grupo Luz Saúde afirmou não querer pronunciar-se sobre o assunto.

Estão confirmados, até ao momento, em Portugal, 245 casos de infeção por Covid-19. Aguardam o resultado das análises 281 pessoas e cerca de 4500 estão a ser vigiadas pelas autoridades de saúde. Os números constam do mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Em conferência de imprensa este domingo ao final da tarde, Marta Temido, ministra da Saúde, avançou que 18 pessoas estão internadas em unidades de cuidados intensivos, oito delas em “estado crítico”.