Boa Cama Boa Mesa

Conheça os novos Passadiços do Côa que unem duas paisagens Património Mundial da UNESCO

14 setembro 2022 16:12

ambos classificados como Património Mundial pela UNESCO

Fotogaleria: Entre encostas agrestes, socalcos íngremes e a tranquilidade dos rios Douro e Côa os passadiços inaugurados a 9 de setembro ligam duas paisagens classificadas Património Mundial pela UNESCO: a Arte Pré-Histórica do Vale do Côa e a Paisagem do Douro Vinhateiro.

14 setembro 2022 16:12

São apenas 930 metros de extensão, que ligam o Museu do Côa e a desativada estação ferroviária do Côa, nas proximidades da foz do rio Côa, mas já voltada para o Douro. O percurso, curto, mas exigente - são 890 degraus e um desnível de 160 metros-, é bastante para arrebatar os sentidos. Veja a fotogaleria.

1 / 10
Os novos Passadiços do Côa prologam-se por 930 metros
1 / 10

Os novos Passadiços do Côa prologam-se por 930 metros

2 / 10
Passadiços do Côa
2 / 10

Passadiços do Côa

3 / 10
ambos classificados como Património Mundial pela UNESCO
3 / 10

ambos classificados como Património Mundial pela UNESCO

4 / 10
A Arte Pré-Histórica do Vale do Côa e a Paisagem do Douro Vinhateiro.
4 / 10

A Arte Pré-Histórica do Vale do Côa e a Paisagem do Douro Vinhateiro.

5 / 10
Na confluência entre dois rios
5 / 10

Na confluência entre dois rios

6 / 10
Passadiços do Côa
6 / 10

Passadiços do Côa

7 / 10
Revelam ainda outras maravilhas da natureza
7 / 10

Revelam ainda outras maravilhas da natureza

8 / 10
A paisagem é marcada por encostas agrestes e socalcos
8 / 10

A paisagem é marcada por encostas agrestes e socalcos

9 / 10
pela tranquilidade dos rios
9 / 10

pela tranquilidade dos rios

10 / 10
e por inúmeras espécies vegetais e animais, algumas delas protegidas.
10 / 10

e por inúmeras espécies vegetais e animais, algumas delas protegidas.

A natureza, ainda muito selvagem nesta localização, mas também a história, marcam o ritmo do passeio pelos Passadiços do Côa, onde se vislumbra uma paisagem marcada por encostas agrestes e socalcos, a tranquilidade dos rios Douro e Côa, e por inúmeras espécies vegetais e animais, algumas delas protegidas. Um território extraordinário, entre duas paisagens classificadas Património Mundial pela UNESCO: a Arte Pré-Histórica do Vale do Côa e a Paisagem do Douro Vinhateiro.

Passadiços do Côa

Passadiços do Côa

Inaugurados na passada sexta-feira, 9 de setembro, revelam outras maravilhas da natureza que pontuam a paisagem livremente, já que o território do Côa é muito rico em espécies animais, e vegetais. “Uma parte do território do Parque Arqueológico do Vale do Côa corresponde à Zona de Proteção Especial do Vale do Côa, classificada em 1999 que, devido à existência de aves rupícolas protegidas, também íntegra a Rede Natura 2000, uma rede comunitária de áreas protegidas.

Passadiços do Côa

Passadiços do Côa

A zona é procurada por “diversas espécies que merecem preocupação em termos de preservação, com realce para as populações de britango, de grifo, de águia-de-bonelli, de águia-real, e de chasco-preto”, esclarece a Câmara de Vila Nova de Foz Côa ao Boa Cama Boa Mesa. Além de poder ter a sorte de avistar algumas destas espécies nos céus durante o percurso, também poderá encontrar outras como a toutinegra-tomilheira, a Toutinegra de bigodes ou a Toutinegra-dos-valados, para além da mais rara de todas, a toutinegra-real, pequenas aves que procuram esta zona devido à parca vegetação natural, com grande extensão de matos pré-florestais, zimbros, sobreiros e azinheiras.

O início dos Passadiços do Côa fica junto ao Museu do Côa (Rua do Museu, Vila Nova de Foz Côa. Tel. 279768260)

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!