Blitz

System of Down “deveriam ter continuado” sem Serj Tankian: “Se a minha mulher dissesse que só faria sexo uma vez por ano, tinha-me separado”

4 janeiro 2023 13:13

System of a Down em 2003: Serk Tankian em cima; John Dolmayan em baixo, à esquerda

getty images

John Dolmayan, baterista dos System of a Down e cunhado do vocalista Serj Tankian, fala em “15, talvez 20 anos, perdidos” pela banda

4 janeiro 2023 13:13

John Dolmayan, baterista dos System of a Down, deu uma entrevista na qual teceu comentários pouco abonatórios sobre as decisões tomadas pela sua banda.

Para John Dolmayan, quando os System of a Down entraram em ‘pousio’, em 2006, a melhor decisão teria sido continuar sem o vocalista, Serj Tankian.

Os conflitos internos da banda levaram a uma pausa pela qual Serj Tankian assumiu, em 2018, plena responsabilidade: “É verdade que eu sou o único responsável pela pausa que os System of a Down decidiram fazer. Todos os outros queriam continuar a fazer digressões e a lançar discos ao mesmo ritmo que antes", reconheceu então.

Agora, o baterista da banda afirmou, no podcast “Battleline”, que Serj Tankian “há muito que não queria estar na banda. E, para dizer a verdade, devíamos ter-nos separado dele em 2006. Tentámos juntar-nos numerosas vezes, para fazermos um álbum, mas temos algumas regras que o tornaram difícil, sem comprometer a integridade da banda.”

Voltando a 2006, John Dolmayan esclarece: “Acho que devíamos ter seguido o nosso caminho e, se o Serj não queria estar na banda, devíamos ter arranjado outro vocalista. Mas quando somos fiéis e queremos que as coisas resultem, é isto que acontece: aturamos as coisas que podem ser nocivas para a banda. Talvez tivesse sido melhor arranjar outro vocalista, fazer um álbum ou dois e ir buscar o Serj outra vez, mais tarde, se ele quisesse voltar. Como não o fizemos, penso que desperdiçámos 15 ou 20 anos das nossas vidas, à espera.”

John Domayan lamentou ainda que, em 2023, os System of a Down só tenham um concerto marcado. “Quando estamos em palco, é ótimo. Chegar lá é que é um sarilho. Só temos um concerto marcado para este ano. Gostaríamos de trabalhar mais, mas o Serj deu cabo das costas e também não quer andar em digressão tanto como nós”, revelou, ilustrando: “Se a minha mulher me dissesse que só íamos fazer sexo uma vez por ano, já me tinha divorciado.”

O baterista admite, porém, que a responsabilidade desta situação é repartida. “Não conseguimos concordar quanto ao que fazer. Em parte, isso é culpa do Serj, mas também minha e do [baixista] Shavo [Odadjian] e do Daron. Quando, numa banda, a maioria das pessoas pensa de uma maneira e outra pensa de maneira diferente, é muito difícil fazer música.”

Os System of a Down chegaram a ter um concerto marcado para o festival Voa Heavy Rock, em Oeiras, em 2020, evento que foi cancelado devido à pandemia.