Blitz

Vale a pena ler de novo. Peaches: “Há quem adore dizer ‘oh, é difícil usar os pronomes certos’. Não, não é. Isto não é sobre ti”

30 dezembro 2022 11:20

Peaches

Em setembro, Peaches trouxe a Portugal a digressão de celebração de 20 anos do álbum “The Teaches of Peaches”. Em entrevista à BLITZ, a canadiana falou sobre a forma como foi abraçada por homens do rock como Dave Grohl, as colaborações com artistas portugueses, a curiosa popularidade do emoji do pêssego e o ativismo antigo: “Aquilo que faço vai estar sempre ligado a políticas sexuais e de género, ao feminismo interseccional”. É uma entrevista de 2022 que vale a pena (re)ler

30 dezembro 2022 11:20

Merril Nisker, que o mundo melhor conhece como Peaches, assentou arraiais em Berlim há 22 anos, no ano em que editou o álbum “The Teaches of Peaches”. Canadiana de origem, reside na cidade alemã até hoje... mas a história poderia ter sido diferente. Em meados dos anos 00, período em que se afirmou como ponta de lança do fenómeno electroclash, deixou-se abraçar pela comunidade musical lisboeta e chegou a pensar em mudar-se de malas e bagagens. Em conversa com a BLITZ, poucos dias antes de regressar a Portugal para celebrar no MEO Kalorama o vigésimo aniversário do influente disco de estreia (enquanto Peaches), a artista e performer confessa ter pensado em comprar casa em Lisboa, falando também sobre os amigos que fez pelo caminho, casos de Legendary Tigerman e Moullinex, com quem chegou a fazer música. Numa conversa animada, Peaches discorre sobre feminismo interseccional e fluidez de género, recorda a forma acolhedora como foi recebida pela comunidade rock e comenta o facto de ter sido considerada a “madrinha espiritual” da polémica canção ‘WAP’, sucesso de 2020 das rappers norte-americanas Cardi B e Megan Thee Stallion.