Blitz

Será que King Princess é mesmo uma estrela?

17 outubro 2022 8:46

King Princess

Num disco onde entram Mark Ronson, Bon Iver, Tobias Jesso Jr. e Aaron Dessner (National), a artista nova-iorquina consegue o momento mais inspirado da sua carreira. Mas há um mas

17 outubro 2022 8:46

King Princess, verdadeiro nome Mikaela Straus, é uma daquelas artistas que navega com mestria nas águas da pop que nunca é demasiado orelhuda para lhe garantir um grande êxito nem demasiado hermética para que se veja encerrada na gaveta da música alternativa. Apadrinhada por Mark Ronson, o homem que ajudou a dar um empurrãozinho inicial a Amy Winehouse e Lily Allen, Straus estreou-se em 2019 com “Cheap Queen”, auspiciosa coleção de canções na qual tentava encontrar um mapa para se orientar naquele que disse, à época, ter sido “o ano mais vulnerável” da sua vida, regressando agora com uma guinada assertiva para território mais feliz. “Não quero viver dessa forma” é o grito de explosão de ‘I Hate Myself, I Want to Party’, tema de abertura do segundo álbum, “Hold on Baby”, escrito e produzido a meias com Aaron Dessner, dos National — parceria repetida numa série de outras canções —, mostrando cedo que King Princess está pronta para libertar amarras.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.